Usina Nuclear Isar, Alemanha

Piscina de combustível nuclear usado

Turbina de uma usina nuclear

Usina nuclear em Laguna Verde-1, México

Usina nuclear em Laguna Verde-1, México

A usina nuclear de Laguna Verde é uma geração de energia nuclear na cidade de município Punta Limon de Alto Lucero de Gutiérrez Barrios, no estado de Veracruz, no México. É a única usina nuclear no México.

Atualmente, a usina é de propriedade da Comissão Federal de Eletricidade.

A usina nuclear mexicana tem 2 reatores nucleares de 1634 MW cada, de modo que a capacidade total instalada na usina é de 1.634 MW.

A usina nuclear de Laguna Verde é certificada pelo regulador nuclear do México, a Comissão Nacional de segurança e salvaguardas nucleares.

As duas unidades nucleares começaram a ser construídas em 1976. Especificamente, o primeiro reator nuclear foi iniciado em outubro de 1976, enquanto o segundo reator não foi construído até 1977.

As licenças para operação comercial foram concedidas pelo Secretário de Energia. A unidade foi licenciada em 1 de julho de 1990 e, cinco anos depois, em 10 de abril de 1995, a segunda unidade obteve sua licença.

Características da central nuclear de Laguna Verde

Estação de energia nuclear de Laguna Verde

A usina nuclear de Laguna Verde está localizada na costa do Golfo do México, que usa água do mar para resfriamento. A usina nuclear tem uma área de 370 hectares. O centro urbano mais próximo do centro, por terra, é Palma Sola, Veracruz.

Os dois reatores nucleares da usina são do tipo General Electric (BWR-5) em ebulição (ou ebulição). O combustível nuclear usado é o urânio-235 enriquecido a 3 ou 4%.

Oposição de movimentos civis ao centro

A partir do momento em que a usina nuclear entrou em operação, houve várias manifestações de rejeição por diferentes grupos civis. Aquele que agiu com maior intensidade é o chamado Madres veracruzanas. O argumento desses grupos para se opor à usina de Laguna Verde é que ela representa um impacto negativo no meio ambiente e medidas de segurança inadequadas, com o medo de que um acidente nuclear ocorra.

Enquanto isso, o CFE sempre negou esses argumentos, alegando que a energia nuclear Veracruz representa qualquer perigo porque opera dentro dos critérios da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e da Associação Mundial de Operadores Nucleares (WANO ).

Em fevereiro de 2007, a CFE anunciou a intenção de aumentar a capacidade instalada da usina nuclear em 20%. O contrato para realizar essa extensão da capacidade elétrica foi ganho pela empresa espanhola Iberdrola.

Tipo de reactorBWR
Modelo ReactorBWR-5
Rede sem fio1989-04-13
ProprietárioComision Federal De Electricidad
OperadorComision Federal De Electricidad
PaísMéxico
ÁreaVeracruz
valoración: 4.2 - votos 21

Última revisão: 27 de agosto de 2018

As centrais nucleares em México